Aplicação Correta da Cera Sobre a Pintura de Automóveis

Conservar a pintura da moto e do carro é algo importante, mas fundamental é saber reconhecer ou identificar o estado de conservação da pintura de ambos. Isto em particular no momento de compra e revenda do bem. Uma pintura muito deteriorada poderá ser reconhecida pela falta de brilho, mesmo em caso de pintura fosca. Haverá muitos riscos nas partes pintadas, e um elevado acúmulo de sedimentos. Quem possui uma moto ou carro nesse estado, precisa, primeiramente, lavar o veículo com o auxílio da máquina de alta pressão, para a retirada de qualquer resíduo – evite esfregar panos ou buchas – para não danificar ainda mais a pintura. A secagem também deverá ser feita com cuidado.

 

Para tanto, é importante ter um cuidado especial na hora de reconhecer o estado em que se encontra a pintura, bem como na hora da lavagem, secagem e aplicação da cera. Esta, caso não seja aplicada da maneira correta, indicada pelo fabricante, poderá trazer mais danos para a carroceria do que benefícios.

 

Para a aplicação da cera, o primeiro passo é fazer uma lavagem correta do carro ou da moto. Ambos precisam ser lavados semanalmente, para que não haja acúmulo de sujeiras, resíduos de pássaros, ou até mesmo barro, no caso de motos de trilhas e carros 4 x 4 que também enfrentam estradas mais ríspidas.

 

Não se faz necessário passar a cera em toda a pintura. Alguns escolhem pequenas áreas ou áreas especificas que precisam de algum reparo. Tanque, para-lama, para- choque, rabeta – no caso das motos. Para carros, pode ser o capô, para-lama, para-choque dianteiro, traseiro,  lateral. Para a aplicação de cera, use flanela limpa.

 

Envolva a flanela entre os dedos e coloque um pouco de cera. Não aplique diretamente sobre a pintura. Este é um erro bastante comum. Use quantidades pequenas de cera. Aplique com as pontas dos dedos sobre a pintura e depois, vá passando a flanela e espalhando em forma circular. Vá descolocando a cera para outras partes, bem como os movimentos circulares com a flanela até que a cera se espalhe totalmente e vá dando brilho à pintura.

 

Nessa etapa, aproveite para ir removendo possíveis incrustações visíveis da pintura. O trabalho é lento, e não deverá ser realizado sob o sol quente. Faça-o, preferencialmente, sob a sombra. O sol poderá prejudicar o processo, fazendo com que a cera seque mais rápido e manchas podem aparecer sobre a pintura.