Como Economizar Combustível na Hora de Dirigir

A fala de que ter um automóvel é ter uma família para sustentar é verdadeira. Quando se adquire um bem durável, deve-se lembrar de que ele também exigirá manutenção. Carros pagam impostos, alguns são financiados e, por conta disso, muitas vezes os donos tentam repetir fórmulas populares tidas como mágicas para economizar em alguns itens, o que não é correto fazer. Mas, algumas medidas e aquisição de bons hábitos, podem sim trazer algum tipo de economia para os donos de veículos.

 

O primeiro passo para se fazer economia com combustível, por exemplo, é manter o carro sempre em ordem. Não realizar as revisões programadas e preventivas somente faz com que o veículo consuma ainda mais combustível. Medidas como fazer o alinhamento do carro, o balanceamento das rodas a cada 10 mil quilômetros e calibrar os pneus corretamente, pode gerar uma economia de até 10% de combustível por tanque cheiro. O que para os padrões de valores, hoje no Brasil, pode representar muito no fechamento de gastos mensais.

 

Troque os filtros de ar sempre dentro dos prazos recomendados. Os filtros de ar sujos podem causar perda de potência e maior consumo do motor.

 

Nunca dê ouvidos aos mitos. Faça a comprovação deles. Em descidas, nunca se deve deixar o câmbio em “ponto morto”, no intuito de fazer algum tipo de economia de combustível. Primeiro, porque há o equívoco: não se promove de forma alguma economia no uso de combustível. O motor não consome menos porque continua gastando para não apagar. Segundo, porque a prática impede que o sistema de frenagem seja acionado em caso de necessidade. Há uma sobrecarga nos freios, embora alguns nem imaginem isso. Além disso, deixar o câmbio em ponto morto em descidas pode ocasionar acidentes.

 

Motoristas que possuam carros bicombustíveis somente devem usar álcool quando valer a pena. Quando o custo do uso do álcool estiver abaixo de 70% do valor da gasolina, o que não é o caso da atualidade. Fazer as contas sempre, para não gastar de forma desnecessária.

 

Dirija sempre respeitando as marchas do carro. Realizar as trocas incorretamente, ou reduzi-las de forma inapropriada eleva o consumo de combustível. Além disso, dê atenção ao giro do motor. O giro não deverá ultrapassar mais de 2,3 mil giros – ou rpms/rotações por minutos. Acima do recomendado, o consumo aumenta consideravelmente.

 

Fuja de engarrafamentos. Rotas alternativas, mesmo mais longas, permitem que o carro fique em movimento, evitando um consumo desnecessário.