Devido a Copa do Mundo, Oito Fábricas de Carros e Motores Decretam Férias Coletivas Durante o Período de Copa

Dentre as fábricas podemos citar a GM, Ford, Renault e Peugeot Citroën que vem realizando uma série de pausas. Este processo foi estabelecido desde a diminuição de vendas que vem ocorrendo e as paradas temporárias que acontecem desde o mês de abril de 2014.

Pelo menos oito fábricas inicialmente tem férias coletivas que foram programadas para o período de Copa do Mundo, o que dá a continuidade a uma série de pausas realizadas e temporárias que acontecem na produção desde abril ou mesmo antes. Levando tudo isto em conta, em consequência a uma constante queda de vendas, e também exportações dos veículos.

No último dia 18 começaram férias coletivas de concessionárias como a Peugeot Citroën, em Porto Real (RJ), e em 1 turno da planta de Gravataí (RS) da General Motors, esta que é dona da marca Chevrolet.

Além disto pelo menos dois turnos restantes na fábrica da GM devem parar também até o dia 7. E na mesma data os trabalhadores de outras unidades de montagem nas regiões de São Caetano do Sul (SP) e São José dos Campos (SP), e os da Ford em São Bernardo do Campo (SP)   também devem entrar em breve em férias.

Já na Ford por sua vez, a pausa aconteceu em pelo menos duas unidades, uma delas em Taubaté (SP) e Camaçari (BA). A Renault por exemplo, começou as férias coletivas nas últimas semanas na cidade de São José dos Pinhais (PR).

Qual a previsão de normalização do problema

Existe uma previsão de que os profissionais fiquem afastados até mesmo um tempo máximo de cinco meses, o que é um tempo máximo estabelecido através da Consolidação das Leis do Trabalho para uma medida que é considerada como uma proteção para o emprego.

Durante este período os funcionários se ausentam do trabalho, para participar de cursos ou mesmo programas voltados exclusivamente a qualificação oferecido pelo empregador, recebem uma bolsa mensal equivalente do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Caberá ainda a empresa completar toda a compensação financeira para que se possa igualar os valores do salário por exemplo.