Evite Alguns Hábitos Que Desgastam Ainda Mais o Veículo

Não importa se o carro é zero ou seminovo. As revisões e manutenções preventivas deverão ser realizadas de qualquer modo. Não há um estudo realizado com critérios no Brasil, infelizmente, que comprovem de forma exata quanto tempo pode durar um carro, há apenas estimativas realizadas pelas próprias fábricas que, inclusive as estuda com o intuito de aprimorarem o desenvolvimento técnico e tecnológico de seus carros. E estas estimativas demonstraram que muitos condutores possuem maus hábitos não somente ao volante, mas também em relação aos cuidados com seus veículos, e que podem aumentar ainda mais o desgaste do bem durável.

 

E todos os engenheiros e mecânicos são unânimes quando o assunto é manutenção e cuidados que devem ser tomados com qualquer que seja o veículo.  A primeira recomendação, seja de um carro novo ou usado é a de que o manual que acompanha o veículo deve ser lido e todas as indicações de fábrica precisam ser tomadas, quer seja nas revisões, quer seja nas trocas de itens para prevenção e manutenção, a começar pela maneira que se dirige o carro.

 

Não se deve, por exemplo, fazer reduções de velocidade muito bruscas, uma vez que este é um procedimento que compromete a durabilidade do sistema de frenagem, das embreagens e a própria durabilidade dos pneus. Mesmo assim, as chamadas revisões programadas, em casos de veículos novos e seminovos, não vão garantir uma maior durabilidade do carro.

 

Nunca se deve andar, por exemplo, com o combustível do carro na reserva. Isto oferece riscos ao motorista e pode promover danos no carro. Um dos campeões de chamadas dentre as seguradoras é a pane seca. Por falta de combustível, o motorista pode ficar parado por horas, sem ter como se locomover. Outro problema relacionado que pode ser ocasionado é a queima do motor da bomba elétrica de combustível. E a reposição da peça pode sair bem mais caro do que encher o tanque.

 

Outro vício que reduz a vida útil de certas peças do carro é andar com o pé na embreagem ao longo de qualquer percurso. A prática reduz a vida útil do disco, do platô e dos rolamentos, em qualquer sistema de embreagem, hidráulico ou à cabo. O hábito pode afetar até mesmo o volante do motor, levando a um reparo bem caro.

 

Não raspe as rodas nas cordas das calçadas. Não é apenas por conta do dano estético, mas pode causar problemas nos pneus e rodas. Procure, sempre que possível ao estacionar, manter o carro ao mesmo 10 centímetros de distância.