Lavagens de Carros Alternativas

Alguns especialistas e entendidos no assunto, em meio a grave crise hidríca que tem atingido o Estado de São Paulo, procuram acalmar os amantes de automóveis – aqueles que lavam semanalmente seus preciosos bens – que não é uma boa opção lavar o carro tradicionalmente como se faz desde todo o sempre. Será que isto é verdade ou apenas uma forma de acalmar os ânimos?

Uma lavagem de carro de pequeno porte pode consumir até 300 litros de água. Em tempos de crise hídrica isto pode soar como uma loucura plena, já que um ser humano precisa de 110 litros por dia, para sua higiene, para alimentação e hidratação. Estes dados foram aferidos pela Organização Mundial das Nações Unidas – a ONU.

O setor de lava-rápidos também enfrenta uma grave crise, já que muitos motoristas donos de veículos, os quais costumavam lavar seus carros semanalmente, o fazem agora quinzenal ou mensalmente. Alguns tem afirmado que, em casa, tentam lavar com o método tradicional, com um baldinho de água e um pano para tirar ‘o grosso da sujeira’. Acontece que especialistas em pintura automotiva tem procurado afirmar que, de fato, carro não precisa ser lavado e que alguns tipos de lavagens podem até mesmo danificar a pintura do automóvel.

Isto porque muitas pessoas lavam o carro – incluindo lava – rápidos – de forma totalmente inadequada. Um erro muito comum, por exemplo, é fazer a lavagem do veículo com ele exposto ao sol. O sabão que vai sendo espelhado, bem como a água que não o retira totalmente, podem causar manchas que não são fáceis de serem removidas ou até mesmo não o são.

Não se deve, portanto, lavar o carro ao sol. O mesmo se aconselha para carros que estejam ‘quentes’. Lavar um carro que estava em movimento é um outro erro comum. Sabe aquele posto que oferece uma ducha grátis? Ele pode estar contribuindo para que a pintura do capô do seu carro, por exemplo, fique repleto de manchas que muitas vezes são confundidas com aquelas manchas provocadas por fezes de passarinho. Elas, segundo os especialistas, são idênticas. E assim como a corrosão causada pela acidez presente nas fezes, também corrói a pintura, fazendo, muitas vezes com que ela descasque. E caso isto aconteça no capô – local onde é mais costumeiro por conta do calor do motor – a pintura não poderá ser recuperada.

Evite, por várias razões, certas lavagens automotivas.