Manutenção Periódica Para Evitar Grandes Problemas

Carros são como seres humanos, engrenagens que precisam de manutenção constante para não sofrerem graves problemas futuros. Assim como as pessoas, se não freqüentarem regularmente as oficinas mecânicas, para a realização de revisões adequadas, podem apresentar graves problemas que poderiam ser solucionados de forma mais rápida e mais econômica.

 

Pesquisas recentes realizadas pelo setor automotivo revelaram que, grande parte dos carros que figuram estacionados nas oficinas mecânicas apresenta problemas que poderiam ter sido corrigidos antes de uma troca em seu sistema completo. É o caso de problemas relacionados ao desgaste do freio.

 

Trata – se de um problema que pode gerar consequências graves para os carros, bem como para os ocupantes do mesmo. Problemas que estão relacionados ao sistema de frenagem, em geral, são silenciosos e não costumam apresentar sinais como ruídos. Quando estes já estão sendo ouvidos, o problema  já ganhou uma dimensão bem grande.

 

Detectar um problema no sistema de frenagem, é na verdade, prático. Somente freando o carro e conhecendo bem como ele funciona é que o motorista poderá identificar que algo não está em seu bom funcionamento. Ao pisar no pedal, os freios costumam dar sinais de que a falha está acontecendo.

 

Os danos causados no sistema de frenagem de um carro são originados do próprio desgaste do carro. Trânsito intenso, a forma de dirigir – freadas bruscas e constantes sem o uso do freio motor – elevam o desgaste dos freios. A durabilidade do sistema era, até algum tempo atrás, de 30 mil quilômetros rodados. Hoje, esse número caiu para quase um terço, ou seja, lá na casa dos 10 ou 11 mil quilômetros rodados, já é importante fazer a troca das pastilhas de freio. Se o desgaste tiver sido muito intenso, pode até ter comprometido discos, que também deverão ser trocados. No momento da troca, é importante ainda fazer a verificação dos fluídos, que podem ter baixados seus níveis.

 

Dependendo do lugar em que o carro circula – descida e subida de serra, por exemplo – esse número ainda pode baixar mais. Quem mora em regiões serranas e que estão próximas às cidades e sobre e desce todos os dias, deve ficar  mais atento ainda, pois as pastilhas de freio não aguentam mais do  que 7 mil quilômetros, em especial se o carros forem mais leves, nem possuírem tração.

 

Portanto, é importante fazer a manutenção e a troca de pastilhas com frequência. Seguir todas as recomendações dadas no manual do condutor e dirigir sem agressividade, que desgasta ainda mais as peças.