Mitos e Verdades Sobre o Uso dos Carregadores

Segundo os especialistas e montadoras de carros, os donos dos veículos podem ficar tranquilos ao usarem os carregadores de celular. Há muitos mitos que circulam por aí, afirmando que é perigoso para o veículo e para os passageiros o uso de carregadores, que eles podem promover panes elétricas, causar choques e até provocar incêndios. O que não é verdade. É possível sim fazer o uso do carregador, desde que alguns cuidados sejam observados como as especificações técnicas dos aparelhos e as recomendações dos fabricantes.

 

O uso do carregador de celular adaptado ao acendedor de cigarros também não vai descarregar a bateria do veículo. A dor de cabeça que pode surgir é quanto ao uso de equipamentos falsificados, ou ainda, usar o antigo acendedor como tomada. Os carros mais recentes possuem uma tomada específica de 12 volts ou 120 W (10 A), universal, para conexões de dispositivos móveis como celulares, tablets, MP3 player, aspiradores de pó e outros utensílios que possam ser ligados nos carros. O ponto foi justamente projetado para essa finalidade, e os riscos são considerados muito menores do que carregar os equipamentos fora do carro, pois a amperagem é muito baixa.

 

Um problema que por ventura pode acontecer é um mau contato, que vai acarretar dano ao aparelho. Mas, de acordo com os especialistas que trabalham nas oficinas, os relatos que chegam até eles, estão normalmente relacionados aos carregadores falsificados, já que produtos pirateados não passam por qualquer tipo de controle de qualidade, e podem ter uma corrente elétrica ou tensão superior às especificações do aparelho. Isto pode promover um superaquecimento, que danifica componentes,  promovendo até a queima do celular.

 

É importante até mesmo avaliar se o carregador comprado já vem apresentando problemas, em alguns casos, eles podem vir queimados da loja ou outro local onde foram comercializados. Alguns testes foram realizados com este tipo de mercadoria, e foi constatado que eles realmente causaram superaquecimento, ou estavam com os cabos já rompidos – mesmo sem uso -, ou os seus conectores estavam fora do padrão recomendando. Sem contar que durante os testes, alguns nem carregavam. Isto pode acontecer porque o produto está fora da tensão adequada e a corrente elétrica levada não é suficiente para fazer o carregamento do aparelho.

 

Quem ainda usa os acendedores de cigarro devem ficar mais atentos, já que a tomada foi projetada para outro fim. O fusível do carro pode até queimar se ela for usada por muito tempo. Então, fique atento.