Nova Geração da Picape Frontier Deve Desembarcar no Brasil

Depois de ter feito uma série de mistérios com uma divulgação de teasers, a marca Nissan divulgou de forma oficial a nova geração da sua picape Frontier. O modelo que foi batizado de Navara em outros tipos de mercados, tem um design que mudou muito com relação ao atual, além de grandes novidades de acabamento interno de sua cabine. Não temos uma confirmação de quando é que o modelo começará a ser vendido, e nem seus preços e se virá para o Brasil, mas provavelmente o modelo deverá desembarcar em terras nacionais.

O que podemos esperar do lançamento do modelo?

Todas as tradicionais linhas mais retas do modelo atual Frontier acabaram sendo substituídas por contornos bem mais arredondados, e tudo foi aplicado desde a sua parte dianteira, passando por toda a lateral da picape até mesmo ao rack do teto do automóvel. Podemos dizer que apesar da grade dianteira manter o seu formato em V existente da montadora, os faróis totalmente integrados vêm de forma levemente puxada para cima, chamado a atenção e o formato de bumerangue das luzes diurnas em LED criando um visual totalmente diferenciado.

Nas laterais do automóvel, o grande destaque está para a linha elevada de cintura e para a sua coluna B pintada de preto. Os contornos dos vidros poderão ser suavizados se compararmos aos modelos que são vendidos atualmente, por dentro a Nissan acabou incluindo alguns comandos de volante e central de multimídia dando um acesso ao sistema de navegação e de som, além de uma série de indicações de desempenho e de consumo também.

Segundo dados já confirmados pela fabricante, serão diversas opções de motorização, e por isso as cabines para atender as demandas de cada mercado deverão ser adaptadas de acordo com a necessidade do usuário. Além de todas as configurações de cabines simples e dupla, todos os modelos devem ser equipados com um motor equivalente de 2,5 a diesel ou a gasolina. Devido a todas as novidades, tanto no motor como na estrutura do carro que vem mais leve, o consumo de combustível deverá ficar 11% menor comparando com a versão atual já no mercado.