O Novo Duster Poderá Ser Maior e Ter Sete Lugares

Um modelo com tração 4×2 e que pode ser comprado por a partir de R$ 54.800,00. Este é o Duster da montadora pertencente ao grupo Grupo Renault-Nissan. O modelo flex, com 110 a 115 cavalos de potência,  câmbio mecânico de cinco marchas, poderá sofrer algumas modificações em sua capacidade e carroceria para atender às novas exigências de competitividade do mercado brasileiro e internacional. O carro que traz alguns itens de série como direção hidráulica, ar-condicionado, travas, vidros elétricos, tem sido um dos campeões de venda entre o SUVs, e carro chefe de vendagem do segmento aqui no país, pelo menos da montadora.

 

E para continuar a ser interessante também para a Renault, ele sofrerá mudanças – o Duster possui um dos menores custos de produção, já que a plataforma utilizada para a montagem do veículo ainda é a antiga, a mesma utilizada à época de seu lançamento – Entretanto, segundo os responsáveis pelo o crossover romeno, ele já estaria “velho demais” para manter-se bem diante dos rivais a partir de agora.

 

Dessa maneira, a Dacia/Renault, setor responsável pelo crossover Duster, já estaria trabalhando em uma nova geração. Contudo, esta somente seria apresentada ao público a partir de 2016. Trata-se também de uma estratégia de marketing e de vendas da empresa, que deseja aproveitar a fama que o carro tem lá fora, de ser um utilitário “muito barato”, se considerado o seu custo-benefício. Um carro robusto, que atende às principais exigências de quaisquer mercados (os mais simplórios, é claro) e continuaria a ter a sua “grandeza” e “robustez”, mas passaria a ter sete lugares, assim como acontece com outros SUVs mais caros das concorrentes. Esta nova projeção permitiria a montadora por o Duster em exposição em um mercado internacional mais expansivo.

 

O novo Duster teria 4,50 metros de comprimento – hoje, a medida está em 4,31 metros de comprimento. Dessa maneira, seria possível acrescentar mais dois lugares. Algumas fontes ligadas ao projeto, também indicaram que, o aumento de espaço iria gerar aumento – certo – no valor do carro – cerca de  € 800 –  não havendo ainda projeções de valores para o mercado nacional.

 

Outra mudança significativa no Duster seria em sua estrutura, que deve ficar mais leve em relação à existente hoje que é bem rígida. Os segmentos estéticos deverão seguir algumas mudanças – serão utilizados os elementos estéticos apresentados na picape Oroch, que foi apresentada pela montadora no Salão do Automóvel de 2014. Algo que já havia sido observado no novo Sandero. O desenho, portanto, será praticamente o mesmo. Na Europa, o motor ficará entre 90 e 130 cv.