Se Seu Carro Fica em Vaga Descoberta, Saiba Como Protegê lo

Todos sabem que o brasileiro, em particular, é apaixonado por carros. Desde a sua popularização e fabricação em larga escala, com Henry Ford, os veículos automotivos são, mais do que sinônimo de modernidade – são a simbologia mais marcante de alavancada social. Isto não é à toa. Para ter um veículo, é fundamental que se tenha capital, e em economias emergentes, como a do Brasil, isto valoriza qualquer um que deseja mostrar a sua ascensão social. Por isso mesmo é importante que se tenha diversos cuidados com este bem depois de ele ser adquirido, em particular com veículos  que ficam expostos ao sol e chuva diariamente.

 

Que existe uma falta de espaço hoje, não é mais algo que se discutir. E, se falta espaço para pessoas, quem dirá para os carros. Muitos deles ficam estacionados em vagas descobertas, o que pode provocar uma série de danos na pintura. Como muitos acreditam, não adianta apenas investir na parte estética, cuidados no dia a dia devem ser redobrados nos carros de excesso de exposição.

 

Sol forte, chuva ácida, dejetos de pássaros, seivas vegetais, quedas de árvores (principalmente durante o período do verão), chuvas de granizo, são elementos que fazem parte dos pesadelos diários de quem não possui vaga coberta para proteger seus carros. Quem possui um ou mais carros que não podem ficar sob as vagas cobertas precisa ter alguns cuidados básicos e redobrá-los em períodos de maior precipitação.

 

Uma regra que deverá se aplicada nesses casos é cobrir os veículos com uma capa plástica. Mas esta deverá ser de boa qualidade. Há certos inconvenientes, já que as capas precisam ser tiradas e recolocadas todos os dias, porém ajuda a proteger a pintura e minimizar os danos causados pelas intempéries.

 

Outra orientação é aplicação de cera especial, de longa duração. A aplicação deverá obedecer à regra visual – se a pintura do carro já está perdendo  brilho, já é momento de fazer uma nova aplicação. Um truque também comum é fazer a verificação na lataria para averiguar se não há acúmulo de água, que favorece o surgimento da opacidade, além de acelerar o processo de ferrugem. Uma carroceria protegida pela cera deixa que a água escorra com facilidade, a ausência disso também pode ser um indício de que o enceramento precisa ser renovado. Mesmo em casos de automóveis de primeira linha, que possuem vernizes mais resistentes, todos os cuidados devem ser tomados.